Não me segure,

De você eu levo só o perfume.

 

Te desejei para mim,

Como a sede deseja a água!

Como a fome deseja o pão!

Mas amar o vento é complicado,

Pois o vento nunca para.

Nem o vento apaixonado!

 

No silêncio de sua casa,

Meu o sussurro te faz tremer,

Meu vazio seca a sua boca.

Enquanto o desejo transborda,

Mas escorre de suas mãos vazias.

E do seu corpo frio.

 

Suas promessas,

Seus desejos,

Seus sonhos.

São apenas palavras ao vento.

 

Eu posso tocar a sua face,

E fazer voar os seus cabelos.

Sou uma brisa de verão!

Sou uma tempestade!

Sou um furacão!

Sou um vento apaixonado,

Estou soprando em solidão!

 

Eu não tenho asas,

Tenho apenas liberdade.

Vou chover as suas lágrimas,

E me afogar em vaidade.

Porque amar o vento é complicado,

O vento nunca para.

Nem o vento apaixonado!

Leave a comment